Novas Notícias

Pages

17 de mar de 2015

Estado discute com Embrapa parcerias para saneamento rural sustentável

Parceria do estado com Embrapa




Técnicos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes) e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) reuniram-se, na tarde de segunda-feira (16), para discutir a consolidação de parcerias institucionais entre os órgãos. A ideia é incluir entre as ações do programa Mais Inclusão Social e Produtiva, coordenado pela Sedes, as tecnologias de saneamento rural sustentável de alto impacto social, desenvolvidas e disponibilizadas pela Embrapa.



Na reunião, o gerente de Inclusão Socioprodutiva da Sedes, Rômulo Monteles, destacou a importância da transferência de tecnologias já desenvolvidas pela Embrapa e a aplicação delas para a melhoria da qualidade de vida dos maranhenses no meio rural.



“A Embrapa domina a expertise em saneamento básico rural sustentável, o que é uma das preocupações do governador Flávio Dino para melhorar os indicadores sociais dos municípios maranhenses com os piores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH). A construção de módulos sanitários e outras possibilidades de saneamento rural ligadas à preservação ambiental é uma das nossas prioridades. Então, buscamos a Embrapa para analisarmos juntos o que podemos aproveitar de suas tecnologias em prol do desenvolvimento social”, explicou Rômulo Monteles.



Durante a reunião, o chefe-geral em exercício da Embrapa Cocais, Eugênio Emérito Araújo, e técnicos do órgão apresentaram algumas alternativas de tecnologia rural sustentável desenvolvidas pela instituição e que podem ser utilizadas pelo programa Mais Inclusão Social e Produtiva.



Entre as alternativas tecnológicas de saneamento apresentadas pela Embrapa estão as fossas sépticas biogestoras para produção de biofertilizantes, técnicas de purificação de água, técnicas de construção de pequenas barragens para captação de água das chuvas, criação de cisternas com melhor aproveitamento, entre outras inovações. Também foram apresentadas técnicas de biofortificação de alimentos para enriquecer com os nutrientes necessários os produtos mais consumidos no meio rural, a fim de melhorar a qualidade nutritiva dos alimentos ingeridos pela população.



“Acreditamos que há grandes possibilidades de êxito no que tange à absorção dessas tecnologias da Embrapa pela Sedes, de forma que possam ser disponibilizadas nas comunidades rurais beneficiadas pelo programa. A Embrapa tem obrigação de colocar à disposição as tecnologias geradas para que sejam levadas e aproveitas pela população”, afirmou o chefe-geral em exercício da Embrapa, Eugênio Emérito.



Também participaram da reunião a secretária adjunta de Elaboração de Projetos e Captação de Recursos da Sedes, Wilnete Carvalho; e o superintendente de Infraestrutura da Gerência de Inclusão Socioprodutiva (Gisp), Roberto Mouchereck.



Mais Inclusão Social e Produtiva



O Programa Mais Inclusão Social e Produtiva, coordenado pela Sedes, tem como objetivo atender famílias em situação de extrema pobreza das áreas rurais e urbanas, com vistas à melhoria dos indicadores socioeconômicos e de qualidade de vida da população maranhense, para garantir desenvolvimento social e dignidade.



O programa tem como eixos o acesso a saneamento, que visa proporcionar melhorias sanitárias e ambientais no meio rural; o acesso à moradia digna, que prevê a construção de casas com projeto arquitetônico compatível com as características regionais; e o acesso ao abastecimento de água, que visa garantir água potável e de forma individualizada em cada domicílio, por meio da implantação de sistemas simplificados de abastecimento de água implantados em comunidades rurais e urbanas.




Postar um comentário

comentarios facebook

GANHE DINHEIRO COM REVENDAS

Designed By Published... Blogger Templates